Setembro Amarelo: saiba o que é e sua importância

Whatsapp Compartilhar

Você sabe qual a importância do Setembro Amarelo? A saúde é um conceito abrangente que compreende fatores físicos, sociais, ambientais e psicológicos. O equilíbrio entre esses requisitos é fundamental para a qualidade de vida e bem-estar de qualquer pessoa.

Nesse sentido, a saúde mental merece atenção. Segundo pesquisas, são registrados cerca de 12 mil suicídios no Brasil, anualmente. Inclusive, esse é o tema da campanha do Setembro Amarelo, que busca conscientizar a população sobre a importância da prevenção do suicídio.

Embora seja um assunto sério, ainda existem muitas dúvidas em relação ao tema. Pensando nisso, confira neste artigo:

  • O que é essa campanha?
  • Qual a importância do Setembro Amarelo?
  •  E saiba por que essa campanha é indispensável para a sociedade.
Qual a importância do Setembro Amarelo.
Anualmente, o Brasil registra 12 mil suicídios. Foto: Getty Images

O que é Setembro Amarelo? 

É uma campanha nacional para a conscientização da população sobre temas relacionados ao suicídio. As ações acontecem durante todo o ano, no entanto, tem ênfase no mês de setembro, pois no dia 10 é comemorado o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio.

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 1 a cada 100 mortes ocorre por suicídio. Os problemas associados à saúde mental, como a depressão, são os principais motivadores para isso.

A campanha Setembro Amarelo é divulgada em conjunto pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), CVV (Centro de Valorização da Vida) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), com o intuito de promover ações para estimular a prevenção do suicídio.

Qual o objetivo da campanha? 

O objetivo é enfatizar e dar visibilidade para os temas relacionados ao suicídio, especialmente sobre a importância da prevenção. Sendo assim, o foco principal das ações é a conscientização e orientação para identificar pessoas que estão pensando no tema e oferecer o apoio adequado.  

Normalmente, o suicídio não é uma decisão repentina e o indivíduo manifesta sinais que podem ser interpretados a tempo pelos familiares ou amigos. Alguns desses sinais, são:

  • Variações no humor;
  • Queda brusca no rendimento;
  • Isolamento;
  • Histórico de depressão ou ansiedade;
  • Sinais de adeus constante.

É importante destacar que o suicídio não é a vontade de terminar com a vida, e sim a vontade de terminar com o sofrimento. Se a pessoa recebe ajuda e consegue perceber outra saída para sua dor, a tragédia pode ser evitada.

Portanto, é uma campanha que ao preparar o público para perceber estes sinais, pode salvar muitas vidas.

A campanha do Setembro Amarelo ajuda na conscientização e prevenção ao suícidio. Foto: Getty Images 

Como surgiu o Setembro Amarelo?

O movimento da campanha do Setembro Amarelo começou em 2014, em uma parceria da ABP com o CFM, realizando ações para conscientizar sobre o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio.

Entretanto, com o passar dos anos, o movimento cresceu e ganhou notoriedade em todo o país, com a participação de diversas capitais, sobretudo, conquistando espaço na imprensa, e realizando diversos eventos e ações de conscientização, como a iluminação em amarelo de monumentos históricos e pontos turísticos.

Qual a importância do Setembro Amarelo?

O suicídio é uma das principais causas de morte entre pessoas jovens com faixa etária de 15 a 29 anos, tanto no Brasil quanto no mundo. Trata-se de um cenário preocupante influenciado por diversos fatores.

Ainda assim, durante muitos anos, o tema foi visto como um tabu. Contudo, o Setembro Amarelo veio exclusivamente para conscientizar sobre a prevenção do suicídio e reduzir o estigma do sofrimento mental. Por isso, a campanha é importante. Afinal, ela divulga informações úteis para salvar vidas e desmistifica a necessidade de atenção e cuidado com os sentimentos. 

Dessa forma, ao se deparar com alguma pessoa que apresenta sinais, você saberá como ouvir, apoiar e conduzir para a ajuda médica especializada para superar o momento. Além disso, a ação joga luz sobre a importância de cuidarmos da nossa saúde mental.

Como cuidar da saúde mental?

Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados com algum tipo de transtorno mental, como depressão, ansiedade e outros distúrbios. Sendo assim, os problemas que afetam a mente são o principal gatilho para um indivíduo cometer o suicídio.

Nesse sentido, adotar hábitos para cuidar da saúde mental é imprescindível parar evitar não apenas o suicídio, mas qualquer transtorno psicológico. Para isso, as ações devem ser preventivas e contínuas, principalmente para pessoas com algum histórico ou sinal de doenças psiquiátricas. 

Alguns exemplos de práticas para cuidar da saúde mental, são:

  • Tenha boas noites de sono;
  • Reserve tempo para passar com quem gosta;
  • Permita-se sentir as emoções;
  • Reserve tempo para atividades de lazer;
  • Procure ajuda especializada;
  • Cuide do seu corpo;
  • Faça meditação;
  • Reserve tempo para você.

Mesmo com hábitos que ajudem na saúde mental, a vida pode nos tirar do eixo, e começamos a sentir os primeiros sinais de sofrimento mental: ansiedade, tristeza e insônia.

Por isso, é essencial desmistificar o momento de buscar apoio especializado para mudar de hábitos gradativamente e, assim, melhorar a qualidade de vida.

Ressonância magnética ajuda a detectar doenças psiquiátricas. Foto: Getty Images

Quais exames detectam problemas de saúde mental? 

O diagnóstico dos problemas de saúde mental são realizados com base na análise clínica, entrevistas, histórico do paciente e exames. 

A prescrição e sucesso dos tratamentos dependem, diretamente, do diagnóstico correto, que requer uma investigação criteriosa.

Em algumas situações em que as mudanças no comportamento podem ter causas neurológicas torna-se necessária a ressonância magnética

Por isso, é fundamental procurar laboratórios confiáveis para realizar o exame e ter imagens de qualidade para essa análise médica.

Como prevenir doenças neuropsiquiátricas?

A prevenção é a melhor alternativa para cuidar da saúde, seja mental ou física. Considerando esse fato, investir na mudança de hábitos e seguir as orientações do Setembro Amarelo vão contribuir para uma vida mais saudável.

Veja, a seguir, algumas dicas mencionadas por especialistas para prevenir doenças neuropsiquiátricas:

Alimentação saudável

A alimentação contribui para todos os aspectos do organismo, por isso, manter uma dieta saudável e balanceada é essencial.

Uma alimentação diária rica em nutrientes naturais favorece o funcionamento do cérebro, além de fortalecer a imunidade e evitar outras doenças.

Atividades físicas

Outro hábito importante para a saúde física e mental são as atividades físicas que, inclusive, liberam a tensão da ansiedade e estresse. 

Portanto, é fundamental você identificar as atividades que gosta e manter uma rotina de esportes sempre ativa.

Check-ups periódicos

Para ter orientações personalizadas e eficientes de modo a prevenir transtornos que afetam a mente, contar com apoio profissional é indispensável. Para isso, faça check-ups regulares. 

Psicoterapia

As diferentes modalidades de psicoterapia são importantes para todos e não apenas para quem manifesta sintomas. Elas nos ajudam a manter a saúde mental e nos dão os melhores mecanismos de enfrentarmos as adversidades.

Como você percebeu neste artigo, saber qual a importância do Setembro Amarelo é essencial para ajudar as pessoas e prevenir situações graves. Afinal, a conscientização e a informação são substanciais para salvar vidas e promover a saúde pessoal, de amigos e familiares.

Conte com o Laboratório Padrão para fazer seus exames de rotina com segurança, qualidade e toda comodidade em nossas unidades. Visite nossa nossa loja virtual ou nos  chame pelo nosso WhatsApp: (62) 3221-9000.

Aqui, a sua saúde sempre é a prioridade. 

Até breve!

Acesse aqui